Clínica Otorrino Penido Burnier
BAHA

O que é

O BAHA (Bone-Anchored Hearing Aid) é uma prótese implantável capaz de decodificar os sons e transmiti-los diretamente para a cóclea, orgão periférico responsável pela audição.

Composição

O sistema BAHA é composto por 3 partes: um pino de titânio que é implantado cirurgicamente atrás da orelha, um pilar intermediário (abutment) e o processador/transdutor externo.

Como funciona

Basicamente o processador/transdutor externo capta os sons do ambiente através de um microfone e após decodificar estes sons, transfere-os diretamente para a cóclea. Neste caso o som é transmitido pelo osso do crânio (condução óssea) fazendo uma ponte pela orelha média e externa.

Indicações

Atualmente o BAHA pode ser indicado para uma variedade de patologias e tipos de perda auditiva.

Perda auditiva condutiva ou mista:

Indicado nos casos em que não é possível a adaptação do aparelho auditivo convencional ou o paciente não apresenta benefício com este. Exemplo: atresia orelha externa (congênita ou adquirida), otosclerose e pacientes previamente submetido a cirurgia da orelha média (timpanoplastia, mastoidectomia)

Perda auditiva neurossenssorial unilateral (Single Sided Deafness):

Neste caso o som é captado pelo processador externo e transmitido por condução óssea para lado contralateral (que deve ter boa audição). O objetivo é permitir a sensação de localização dos sons e melhorar a compreensão da fala, especialmente em ambientes com ruído competidor.

Tipos de processadores

A diferença entre as próteses BAHA está apenas no processador externo. A cirurgia é exatamente a mesma e a escolha do processador depende do tipo de perda auditiva, particularmente dos limiares auditivos por via óssea.


  Via óssea até 45 dB – BP 100  

  Via óssea até 55 dB – Intenso  

  Via óssea até 65 dB – Cordelle  

Cirurgia

A cirurgia, com duração de aproximadamente 45 minutos, pode ser realizada em adultos e crianças acima dos 5 anos. O procedimento é feito sob anestesia geral, sendo a anestesia local opção em casos selecionados. A incisão é feita atrás da orelha e o pino de titânio é fixado ao osso do crânio. O pilar (abutment) pode ser colocado no mesmo procedimento (mais comum) ou num segundo tempo cirúrgico. Em geral aguarda-se um período de 2 a 3 meses para a adaptação do processador/transdutor externo. Este período é necessário para que o pino esteja bem fixo ao osso, fenômeno conhecido como osteointegração. As complicações da cirurgia são incomuns e geralmente estão relacionadas a ferida cirúrgica.